Notícias

LOTAÇOR ESTEVE PRESENTE NO SEMINÁRIO “MAR EM DIÁLOGO”

A Lotaçor, através de um dos seus membros do Conselho de Administração, esteve presente no seminário “MAR EM DIÁLOGO” que se realizou no passado dia 22 de abril no Centro Cultural e de Congressos de Angra do Heroísmo. Promovido conjuntamente pela GRATER Mar e pela Câmara de Comércio e Indústria daquela cidade, o evento abordou, ao longo de três painéis, temáticas relacionadas com recursos marinhos, valorização da pesca e das atividades complementares, e os projetos LEADER.

Após apresentar o conceito de “pesca comercial” e da necessidade de se fazer passar a mensagem de que pescar não é apenas apanhar peixe mas sim extrair um recurso marinho finito que tenha quem o adquira e o consuma, procedeu-se à enumeração dos variados princípios que constituem a base dos objetivos de desenvolvimento sustentável, com realce para a erradicação da pobreza e da fome, a criação de trabalho digno com o consequente crescimento económico, redução das desigualdades, produção e consumo sustentáveis, ação climática e proteção da vida marinha.

Para que os Açores sejam uma região sustentável, mas ao mesmo tempo viável, suportável e equitativa, a Lotaçor considera ter que existir um equilíbrio entre 3 áreas essenciais: a social, a económica e a ecológica, em estreita interligação com as respetivas envolventes que serão a proteção das espécies marinhas e do clima, a alimentação da população, a geração de empregos e de rendimentos na fileira do pescdo e o desenvolvimento do turismo.

No fundo, o desígnio fundamental é o de pescar a mesma quantidade, mas gerar mais rendimento.

Foi exposta a visão do Conselho de Administração sobre a centralidade da Lotaçor no panorama das pescas regionais, dado ser o ponto de encontro e de confluência dos vários parceiros, desde a produção à comercialização, e passada a mensagem de que a empresa, ao contrário do que muitos pensam, não se limita a proporcionar um espaço onde os produtores colocam o seu pescado e os comerciantes o adquirem, um espaço de confiança pelo tratamento de qualidade prestado aos produtos entregues para primeira venda, mas que também é uma entidade portadora de quatro décadas de conhecimento diário e direto dos profissionais da pesca acumulado nos seus recursos humanos, uma empresa que gere uma quantidade considerável de equipamentos portuários de alagem e varagem de embarcações de pesca, uma rede de frio que se estende a todas as ilhas da Região.

Considera-se também fundamental, para que a sustentabilidade seja alcançada, que exista um equilíbrio entre todas as áreas da fileira do pescado, nomeadamente entre a pesca comercial, a comercialização, a pesca lúdica e as atividades marítimo-turísticas.

Abordado também, foi o circuito da comercialização e a importância da consciencialização do público consumidor para a aquisição de pescado que seja garantidamente transacionado em lota e não nos mercados paralelos e informais, não só por questões de legalidade fiscal mas também para respeito dos períodos de defeso e tamanhos mínimos e ainda por questões da própria segurança alimentar dos consumidores.

Foi feita uma apresentação de um conjunto de informações disponibilizadas ao público pela Lotaçor e de todo o processo de venda de pescado através da celebração de contratos de abastecimento direto.

Para finalizar, foram apresentadas algumas sugestões para utilização de subprodutos da pesca, passando a ideia de que consumir pescado dos Açores vai mais além do que simplesmente comê-lo: há que aproveitar também o máximo de partes de cada exemplar de modo a rentabilizar o seu valor.

24 de april por Lotaçor